Convergências Tecnológicas e Imersivas na Educação Básica

ISBN 978-85-7993-699-9

Autor/Organizadores: Eduardo Fofonca; Nuria Pons Vilardell Camas

Prefácio

 

 

A PRODUÇÃO DODISCENTE: UMA OBRA DE PARTILHA

 

 

Prefaciar uma obra com a organização de professores pesquisadores como Nuria Pons Vilardell Camas e Eduardo Fofonca, que dedicam a sua vida profissional à educação é uma grande responsabilidade. No entanto, sinto-me como parte dessa produção na medida em que acompanho com admiração suas pesquisas, produção e o envolvimento de cada um para que seus alunos pesquisadores possam publicar e alcançar o sucesso acadêmico, divulgando suas pesquisas. Entendo essa obra como a concretização da partilha de professores e alunos naquilo que é o seu maior objetivo: a produção e disseminação do conhecimento.

 

Não poderia deixar de trazer Paulo Freire para nos ajudar a apresentar esse livro. Trago a concepção de “dodiscência”, considerando que professores e alunos estão em partilha numa eterna aprendizagem. Assim posso denominar esse livro, fruto do processo de trabalho colaborativo e intenso de alunos e professores que estão nos capítulos lidos na sequência.

 

Cada capítulo traz o contexto da Educação Básica, com foco na convergência de ideias em torno das tecnologias digitais e imersivas, com diferentes abordagens alinhadas à formação de professores, linguagens e cibercultura ou cultura digital.

 

A obra apresentada, portanto, não se detém em apontar problemas na educação conhecidos pelos leitores, mas tem como preocupação divulgar pesquisas com propostas relacionadas à convergência de teorias que contribuem para a educação contemporânea.

 

Cada capítulo remete-nos a temas da nossa contemporaneidade, mas ainda pouco convergentes à educação e trazem a urgência em atrelar o uso das tecnologias digitais e imersivas à formação de professores. Mergulhar no espaço escolar da Educação Básica, com pesquisas que trazem a importância da convergência das tecnologias digitais para se atingir o multiletramento por meio da educação midiática e possibilitar processos cognitivos coerentes aos estudantes que se mostram mais criativos e não se restringem as formatações de tempo, espaço e linguagem analógica.

 

Para entender a convergência das tecnologias os autores apontam a importância da pesquisa sobre as tecnologias digitais móveis ainda na Educação Infantil. Um dos temas preocupa-se com a disseminação da informação nas Redes Sociais Digitais e as discussões que envolvem a manipulação de informação, que são acessadas pelos estudantes e, como a escola precisa estar envolvida nessa discussão. Não há como conceber formação para a cidadania se não valorizarmos a necessidade dos multiletramentos e da aprendizagem criativa no processo de alfabetização que não se limita mais a proficiência leitora e escrita voltada ao texto analógico, por isso a organização traz também a importância da educação midiática e híbrida.

 

Todos os temas não podem ser colocados em discussão se a formação do professor não for contemplada. Sem refletir sobre a formação continuada ou inicial dos professores, não avançamos para o ensino híbrido e a educação não consegue entender as possiblidades que a tecnologia digital nos traz com a ubiquidade e as práticas pedagógicas que envolvem a cultura maker para desenvolver, nos estudantes, autonomia cognitiva.

 

Convido os leitores, professores, estudantes e pesquisadores da área educacional, a valorizar cada capítulo aqui concebido não só por sua essência epistemológica, mas também por aquilo que é muito caro na relação dodiscente do professor e aprendentes, a cumplicidade acadêmica na produção e disseminação do conhecimento.

 

Boas reflexões e mudanças nas práticas pedagógicas!

 

Professora Doutora Claudia C. Hardagh[1]

Universidade Presbiteriana Mackenzie, SP.

 

1- Doutora em Educação: Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Possui pós-doutorado em pela Universidade de Coimbra – Centro de Estudos Sociais (CES). É professora e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, SP. Coordena o Grupo de Pesquisa Internacional “Convergência: Escola Expandida, Linguagens Híbridas e Diversidade”. Pesquisadora no Observatório da Juventude na Academia Paulista de Direito. Avaliadora do Sistema Basis MEC/Inep. E-mail: hardagh@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.